w.

wings of despair
WINGS OF DESPAIR É UM ROLEPLAY DE FANTASIA MEDIEVAL +18
Era uma vez, Wings of Despair

Era uma vez, Wings of Despair

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Era uma vez, Wings of Despair

Mensagem por Wings of Despair em Dom Ago 28, 2016 6:29 am









prólogo
O mundo antigo agora é conhecido apenas em lendas. Ninguém realmente acredita que algo existiu antes do Declínio. Com exceção das criaturas frias do Sul.
Nas lendas se conta que no mundo antigo havia uma energia mágica que iluminava construções gigantes, que chegavam a tocar o céu. Esta mesma energia fornecia contato entre pessoas distantes. Existiam continentes separados e gigantescos, com milhares de países e milhares de pessoas diferentes em cada um. A lenda diz que daí se originou a genética humana, pois diferentes povos tiveram de se adaptar a diferentes ambientes e sobreviver à eles. Em algum momento existiu a diferença entre o moral e o imoral. Matar qualquer ser, de qualquer espécie, era considerado um ato de maldade terrível. O estupro, a violência, a insensibilidade, eram vistas com maus olhos. E os Deuses eram outros. Neste mundo antigo existiam transportes mágicos, que não necessitavam de cavalos para guiá-los. Nestes países, existiam líderes supremos, mas eram democráticos. No mundo antigo, em algum momento, nós conseguimos olhar além das estrelas. Mas são apenas lendas. Algo que se conta e se almeja com os olhos úmidos. Algo que ninguém se sente confortável para falar, pois o Mundo Antigo é nada mais do que um passado muito, muito distante.

o declínio
Em algum momento a negligência humana corrompeu de forma incalculável o planeta terra, e ele foi se degradando. Bombas nucleares, inundações, vírus e pragas, desequilíbrio ecológico e climático, vulcões que antes estavam desativados entraram em erupção da noite para o dia, terremotos, cidades perdendo a capacidade de sustentar a energia elétrica e eólica... Os mantimentos foram esgotando, as catástrofes foram aumentando, a terra estava entrando no período mais negro de toda a sua breve história. E então começou.
Não demorou para que as placas tectônicas fossem desastrosas o suficiente para fazer os continentes começarem uma dança infindável para seu encontro, a volta às origens, uma pangeia. A calamidade tomou conta da superfície terrestre de uma forma tão grandiosa, que todos os vestígios de que um dia houve algo além do regresso foram apagados, milhões de pessoas morriam enquanto pouquíssimas nasciam para morrer em alguns anos, talvez meses. Em 235 milhões de anos já não existiam mais líderes mundiais, classes sociais, ou qualquer outra coisa que classificasse a raça humana como superior à seus ancestrais. A terra retornou à um período medieval, escasso e nômade. Mas então surgiram eles; as criaturas.
Com ataques sutis, quase imperceptíveis, que pareciam acidentais, os seres da noite surgiram, finalmente, da escuridão, onde sempre estiveram durante todo este tempo. Vampiros, conhecidos dentre várias culturas, foram os primeiros a se revelar, pois sabiam que possuíam o poder supremo para, praticamente, tudo. Criaturas grotescas, enormes, peludas e com dentes grandes e afiados, surgiram depois deles, conhecidas popularmente como Lobisomens, no Mundo Antigo.
Eles foram os primeiros a impor o poder, expulsando grande parte dos humanos, que indefesos nada puderam fazer, dividindo território, dando um lento início ao seu futuro império. As Criaturas Frias não foram tão sutis quanto seus indesejados Lobos do Norte, diferente dos monstros peludos, eles não deram nenhuma capacidade de escolha. Se os habitantes daquela terra negassem a sair dela, seriam mortos. E assim nasceu o frio Sul, lugar de neve perene, onde poucas vezes se vê o sol, situado no mais extremo Sul da "pangeia", nomeado de Vollbrecht por seu rei, Burkhard Leistkows. O Norte, com grandes montanhas, situado em um local exótico, que é conhecido como Ilha, mas que, diferente do que pensam, é ligado ao resto do Único Continente por um filete de terra, que mais parece uma ponte gigante de barro, foi nomeado de Edelweiss por seu rei, Mikhail Völkers.
Os humanos, desolados, fugiram em bandos para o Leste, onde existiam praias com água cristalina, com ondas grandes e agitadas. Alguns se situaram ao Oeste, mas foram surpreendidos por outros povos. Primeiro, seres com orelhas pontudas e roupas, no mínimo, diferentes. Segundo, criaturas mágicas e instáveis. Estes dois povos, que surgiram em grupos grandiosos, dominaram as terras do Oeste, e lá se situaram, numa guerra fria para decidir como se dividiriam as partes para ambos. As terras do Norte-Oeste foram chamadas de Dungelöff, e pertenceram aos seres de Luz, conhecidos no Antigo Mundo como Elfos. Dungelöff, como é de se imaginar, foi zelada e renascida durante algumas dezenas de anos, e se tornou um paraíso verde, com lagos cristalinos, praias azuis e árvores, plantas, flores e casas de madeira. As terras do Sul-Oeste nomearam-se Fries, e se tornaram lar de feiticeiros, conhecidos no Antigo Mundo como bruxos. Fries foi construída na base da ambição, e desde seu primeiro pilar teve seu solo manchado de sangue. Porém, em algum tempo, se tornou em uma grande metrópole medieval, com grandes construções, instituições de ensino mágico e praças exuberantes. Era algo engraçado pensar que em menos de Cem anos a humanidade perdeu o que conseguiu conquistar em quase Mil anos. Mas com a ajuda de um importante líder, fundaram Hähle, uma grande e muito famosa cidade, com portos, lojas, feiras, tavernas, bares, salões... Hähle foi construída do Zero com suor humano, e a esperança de que algum dia eles teriam algum retorno.

o mercado negro
Entretanto as coisas não foram como o esperado. Seus novos (que não eram tão novos) vizinhos precisavam se alimentar de alguma forma, precisavam se divertir de alguma forma, e Hähle subitamente começou a ser "invadida" por criaturas que, muitas vezes, causaram destruição. Pessoas eram encontradas mortas em valas o tempo inteiro, na maior parte das vezes estraçalhadas após uma Lua Vermelha, ou com mordidas pelo corpo e totalmente sem sangue. Outras eram vítimas de Magia Negra, um ato ilegal em Fries, que rapidamente foi deportado e noticiado para a cidade. De alguma forma, o ser humano sempre foi submisso ao poder, à força, e até mesmo neste momento se tornaram covardes ao aceitar a ridícula, mas brilhante, ideia de Leistkows e Völkers, que logo foi aceita pelos demais reinos.
O Mercado Negro foi fundado alguns meses depois, com o intuito de tornar a cidade mais rica e valorizada, assim como seus moradores. Voluntários foram enviados para os demais reinos, e Hähle logo tomou um balde de água fria na face. Quando cadáveres começaram a retornar em vagões infinitos de Vollbrecht, pessoas mutiladas ou mortas foram enviadas de volta do reino do Norte, e humanos começaram a sumir de Fries, perceberam então que foi uma péssima ideia. Mas precisavam valorizar a moeda, agora conhecida como Kham, e colocaram ordens, após uma reunião corrupta, de que, caso algum humano tivesse alguma lesão, o devido reino teria que pagar pelo incidente. Dependendo da gravidade da situação, teriam de pagar mais, para que as famílias não sofressem em vão. Mas é claro que isto era faixada para o abuso moral de Vollbrecht, o descontrole de Edelweiss e a instabilidade de Fries. Descobriu-se então, que Dungelöff não estava fora disto após reportarem racismo e abuso verbal, até mesmo físico, de alguns humanos.
. :
avatar
YOUR DESTINY, MY HANDS!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum